Milagre da multiplicação de pães e peixes

Mateus 15

Postado em Atualizado em

“Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens.” (Mateus 15.8–9)

Se você quiser, pode ler o capítulo 15 de Mateus aqui.

Este é o post criado para concentrar as impressões, conclusões e dúvidas referentes ao décimo quinto capítulo do evangelho de Mateus.

RESUMO: Este capítulo conta mais um confronto entre os fariseus e Jesus — desta vez porque os discípulos de Cristo não lavavam as mãos antes de comer, o que era considerado sinal de impureza pelos fariseus —, relata a busca de uma mulher não judia pela cura de sua filha, bem como o episódio da segunda multiplicação de pães para alimentar uma multidão faminta.

Boa leitura, meditação e comentários!


v. 2: Note que Jesus é confrontado porque seus discípulos transgrediram a tradição dos anciãos….

v. 3: …enquanto Jesus os acusa de transgredirem o mandamento de Deus. Eles estavam colocando a tradição dos homens acima dos mandamentos do próprio Deus.
Quantas vezes fazemos ou defendemos algumas idéias com a certeza de que são mandamentos divinos, quando, na verdade, não passam de tradições humanas? Eis a grande importância do conhecimento bíblico. A verdade de Deus deve sempre estar acima da tradição dos homens. Se elas se opõem, a tradição deve ser imediatamente descartada! Aliás, não são poucas as vezes em que a tradição acaba por se mostrar contrária à própria revelação de Deus. Você pode citar algum exemplo?

v. 9: Quantas vezes vemos pessoas que dizem seguir a Cristo, enquanto suas vidas demonstram o contrário? Lembre-se: a vida em Cristo é para ser vivida. O seu testemunho (até mesmo para o próprio Deus) é demonstrado muito mais pela conduta de vida do que apenas por dizer que se crê em Cristo. Pense nisso, e depois aja!

v. 12: Não é interessante pensar que os “grandes religiosos” da época (os fariseus) se escandalizaram com as palavras condenatórias de Jesus?
Acredito que seria mais ou menos essa a reação dos pseudo-cristãos que vemos hoje em dia por aí se também disséssemos a eles: Hipócritas!

v. 16: Parece que Jesus já esperava, a essa altura, uma maturidade maior de seus discípulos. Nem essa parábola eles entenderam!

v. 19: Versículo muito importante para construir-se uma teologia da origem do mal.
Vamos lê-lo novamente: “Porque do coração procedem os maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias.”
Você ainda vai ficar se justificando, colocando a culpa em algo externo a você mesmo e achando-se inocente?

vv. 21–28: Uma mulher não judia buscou incessantemente a Jesus para que este curasse sua filha. De início Jesus tentou ignorá-la (isso também te causa estranheza?), dizendo que ele viera apenas para “as ovelhas perdidas da casa de Israel”, ou seja, os judeus. Jesus até a comparou com um cachorrinho, dizendo que os judeus é que eram seus filhos (isso também te causa estranheza?).
Ao invés da mulher se revoltar, ela se humilhou ainda mais. Aceitou a comparação com um animal e replicou — “É verdade que eu sou apenas um pequeno animal de estimação se comparada aos legítimos filhos de Deus, mas até mesmo esses animais se aproveitam das migalhas da graça divina derramada sobre esses filhos!” — E, de fato, ela acabou conseguindo seu objetivo através de sua grande fé.

vv. 32–39: Um repeteco do que os discípulos experimentaram em ocasião anterior. Novamente Jesus alimentou (fartou) uma multidão (desta vez eram quatro mil homens, além das mulheres e crianças) com apenas sete pães e alguns peixinhos, fazendo sobrar sete cestos cheios.
Deve ter sido realmente impressionante ter visto e vivido um milagre deste porte.


Deixe você também os seus comentários, impressões e dúvidas acerca de sua leitura.

Thiago André Monteiro
2010–01–22

Mateus 14

Postado em Atualizado em

“E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!” (Mateus 14.33)

Se você quiser, pode ler o capítulo 14 de Mateus aqui.

Este é o post criado para concentrar as impressões, conclusões e dúvidas referentes ao décimo quarto capítulo do evangelho de Mateus.

RESUMO: Este capítulo conta como se deu a morte de João Batista, o milagre da multiplicação de pães e peixes e o episódio em que Jesus caminha sobre as águas.

Boa leitura, meditação e comentários!


v. 1: Herodes Antipas, filho de Herodes, o Grande. Para mais detalhes históricos recomendo a leitura deste pdf.

v. 4: João não consentia com o casamento entre Herodes e Herodias, pois ela era esposa de Filipe, o meio-irmão de Herodes.

v. 6: A filha de Herodias era Salomé. Ela foi usada pela mãe (Herodias) para conseguir a morte de João Batista, uma vez que este era contrário ao seu novo casamento.

v. 15: As palavras de Jesus eram tão envolventes que as pessoas foram ficando, foram ficando,… até que começou a anoitecer. E você que reclama que o sermão de domingo foi quinze minutos mais longo que o normal?

vv. 15–20: Eis aqui o primeiro milagre de multiplicação de pães e peixes. O impressionante é que, além de alimentar a todos (cinco mil homens, mais as mulheres e crianças), ainda sobraram doze cestos cheios!

v. 23: Apesar de ser Deus, Jesus sempre reservava um tempo particular para orar. Quando foi a última vez que você parou tudo o que estava fazendo e foi para um lugar tranqüilo para conversar com Deus?

v. 25: A quarta vigília da noite correspondia ao período entre 3h00 e 6h00 da madrugada.

v. 28: Todo mundo fala mal de Pedro pelo fato dele ter começado a afundar por falta de fé; mas aja coragem e fé para pular o parapeito do barco e entrar na água no meio da madrugada (tudo ainda escuro), num mar intensamente agitado. Você iria?

v.32 : Novamente a tempestade cessou com a presença de Jesus.

vv. 35–36: Mais milagres. E fica bem nítido que as pessoas procuravam Jesus porque lhes era conveniente. Elas buscavam sempre benefícios próprios.


Deixe você também os seus comentários, impressões e dúvidas acerca de sua leitura.

Thiago André Monteiro
2010–01–21